Assine

Fábio Sousa

O que é meu


(Indo pra lá do monte)
O que é meu
(Fábio Sousa)

E se eu gritar
Será que você vai olhar pra mim
Se eu correr
Será que você vai me ver

Indo contra o vento
Sem saber direito
Aonde que da essa estrada

Pra um lugar bem longe
Onde os anjos fazem ninho
Pra um lugar bem longe
Pra buscar o que é meu

E se eu parar
Será que você me nota
Se eu pular
Será que te agarro pelos pés

Indo pro olho do furacão
Só pra ver mais de perto
Só pra ver se estou certo

Indo pra lá do monte
Aonde se esconde os sonhos
Indo pra lá do monte
Pra buscar o que é meu

Poema de Alguem!


(Não to querendo ser santo, nem um centro)


Poema de Alguem!
(Fábio Sousa)

Não to querendo ser Santo
Nem um centro de discurso
Não tenho a ideia perfeita
E nem posso mudar o mundo

Mas nem tudo é como antes
Eu busco lembranças em minha estante
Algo na minha mente
Algo só meu

E ando sem parar
Buscando o meu lugar
Cheguei a pensar
Mas nao posso te amar

Agora eu tenho um plano
Uma segunda opção
Mas quero deixar sobre o pano
E seguir meu coração

Mas nem tudo é como foi
E agora eu não sei
Será que devo voltar?
Ou esse pode ser o meu lugar?

To andando sem entender
Esperando amanhecer
Para ver com olhos claros
O que a noite me esconde

Ou eu me escondo?

Sei Não



Será que fui tomado por um breve momento de insanidade?
Ou ainda estou nesse momento?


Sei não
(Fábio Sousa)


Eu queria te olhar e dizer mais uma vez
O que se passa nesse coraçao sonhador
Dizer tudo sem medo ou receios
Quem sabe eu entenda um pouco mais da vida?

Minhas mãos ainda estão no alto
Minhas lagrimas no chão
Meus pés nas nuvens
Meu coraçao? Sei não!

E queria te olhar e dizer mais uma vez
Eu vou mudar o mundo
Mesmo nao mudando minha vida
Quem sabe eu entenda os motivos dos motivos?

Mas minhas mão estão cansadas
Minhas lagrimas secaram
Meus pés no chão
Meu coração? Sei não!

Mas quem sabe o que se passa
Na mente de um andarilho sonhador
Ele pode fazer estrelhas
E quem sabe eu possa seguir meu caminho
Ou achar meu coração? Sei não!

Não é Real


(Eu sou bom mesmo em AUEHAUEHAE)

Sabe eu acho que sei o que eu quero pra minha vida, mas tenho medo as vezes.
Eu não quero tocar uma musica pra agradar, não quero fazer ninguem pular, não quero me prender em uma única coisa, quero fazer algo novo, inovador, quero ouvir meu nome, quero fazer as pessoas entenderem o porque que estou aqui, quero mostrar a realidade da forma q vejo, quero mostrar meu mundo, não quero fazer ninguem pular ouvindo meu som, mas quero que escutem com atenção, a cada letra a cada palavra, pois essa é minha vida, e minha forma de dizer, "Eu quero mudar o mundo"
E DE FATO é isso que eu quero...
Não sei se vou conseguir, mas meu eu quero morrer tentando, quero fazer muitos sorrisos e lagrimas...
No momento eu só queria parar de pensar em tudo, ter um breve e calmo momento de paz em minha cabeça.
Mas uma coisa é certa... Daqui pra frente as coisas vão mudar!!!


Não é Real
(Fábio Sousa)

Um sonho encantado
Onde mar beija os meus pés
Eu abraço o vento
Tentando ser alguem maior

Os meus sonhos
Não são feitos de algodão
Então não olhe pras nuvens
Tentando achar respostas

Se é bem melhor
Procurar saber
Aonde não tem o que se ver

Em um conto obscuro
Me perco em historias
Inacabadas, ainda falta
Um final Feliz

Os meus sonhos
Não são todos em vão
Então não olhe pras nuvens
Tentando achar estrelas.

Se é bem melhor
Procurar saber
Aonde nao tem o que se ver

Ainda!


(...)


Ainda!
(Fábio Sousa)

O Horizonte me chamou de volta
E eu nao sei que horas vou chegar
Nem arrumei a minha cama
E nem tomei o meu café

Quem sabe dos caminhos?
Quem são os sabios do destino?
Alguem pra me olhar
Enquanto eu não durmo

O que me mata é saber
Que caminhos que me cercam
Não vão em sua direçao

O Horizonte me chamou de volta
Mas eu não quero ir agora
Nem arrumei a minha cama
E nem tomei o meu café

Quem sabe um dia
Eu possa estar em paz
Em um silencio em minha mente
Em uma paz sem igual

E o que me matar é não saber
Dos caminhos que me cercam
Qual rua eu devo seguir.